Um último grito de amor

Autora: Dominyke Mello

É inútil ficar dias de luto por um amor que nunca existiu, mas não posso evitar sangrar quando eu me machuco. Pergunto-me todos os dias, será que você sofre tanto quanto eu? Será que só eu sou fraca? Talvez a dramaticidade faça parte de mim, o drama colore a vida, mesmo que seja com pingos pretos que caem como as lágrimas de um dia melancólico, o drama traz o sentimento à vida, e às vezes é necessário sofrer para nos lembrar de que ainda estamos vivos. E enquanto eu viver vou sentir, vou sofrer e vou escrever sobre o quanto você me faz ficar dramática, porque foi tudo que me restou. 
Enquanto você estiver presente em cada estrofe do meu dia, vou me sentir mais próxima de você novamente.  Por muito tempo as palavras me transbordaram, me sufocaram enquanto o papel continuava em branco. Agora que a maior tempestade se foi, posso dizer que tenho aprendido a conviver com a dor diária, talvez ela seja a única coisa que ainda posso dizer que sinto. Na minha cabeça só restam memórias, tua voz ecoando como grito nos meus ouvidos, todas as palavras que para você não significaram nada, no fundo eu sabia que não ia dar certo, mas arrisquei, e agora eu tenho certeza que eu estava certa. 
Alguns dizem que só há amor quando houver dor, e que eles caminham lado a lado, bom, se a teoria estiver certa, o amor domina cada parte do meu corpo e ele aumenta cada vez mais e a vontade de gritar, e a angústia, a raiva, a dor física, o vazio, o desespero e as lágrimas. Parte de mim diz que eu vou passar por isso, que o tempo cura, que nada é eterno, que eu sou forte e que essa não é minha primeira e nem última queda. Já a outra parte quer gritar, espernear, pedir pra você não ir embora, para não me deixar sozinha de novo, que eu preciso de você, mas eu também preciso que você me precise de volta. 
No meio de todo esse sofrimento, meu amor intenso acaba se tornando um ódio que não consigo controlar, simplesmente não consigo gostar do que me faz mal, e por uns minutos eu penso que seria melhor assim, que meu amor se tornasse ódio para que eu não me importe mais com o fato, mas tenho certeza que se você voltar a aparecer e me tratar do seu jeito, sempre tão perfeito, eu vou ignorar toda a dor e as lágrimas se transformarão em um imenso sorriso de boas vindas. -Dominyke M.

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário