Amor Vampiro



Ela está ali deitada em sua cama dormindo de costas para mim, vou me aproximando, passo a mão em seus cabelos lisos, como uma mortal pode ser tão linda, seus lábios cor de carmim em contraste com sua pele pálida, tiro seus cabelos do pescoço, mas que visão linda, debaixo dessa pele corre o líquido dos deuses, meu elixir da vida eterna, seu cheiro faz minha garganta queimar, não posso mais me segurar, aproximando meus caninos, percebo um leve movimento, ela está me olhando, em seus olhos compaixão, escuto-a falar:

-Anjo, estive te esperando.

Como uma mera humana mexe assim comigo, não sou anjo. Sorrio, ela sorri de volta. Não consigo mais me segurar, cravo os dentes em seu pescoço, ela fecha os olhos, como se tivesse gostando, sangue sai, vou saciando minha sede, percebo que o rubor vai sumindo de seu rosto, seu corpo amolecendo, tenho que terminar, sua mão acaricia meu rosto, não consigo finalizar, levanto meu rosto e a encaro, não vou deixá-la aqui, levanto a da cama, segurando a como um bebê saio pela janela que entrei.

Como pude fazer isso, como perdi o controle, não terminei, agora ela será um ser noturno igual a mim pela eternidade.

Tudo isso, porque eu, Gustav me apaixonei por uma humana.

-Dani M.

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário