Movimento LGBT = Revista Charlie Hebdo?



Todos lembram desse caso, que aconteceu na sede da revista Charlie Hebdo e dos jornalistas mortos não é? Então, é bom você se lembrar disso para entender essa análise:

Uma coisa é você usar a imagem de um ser religioso para promover seu ideal, o que aconteceu nessa manifestação em si, do ponto de vista social, foi o uso de uma figura religiosa que não servia para defender a minoria, mas sim provocar os conservadores profanando sua crença.

Tipo, saindo do universo dessa discussão apenas por um segundo e analisando o caso como objeto social, você acha que o que o pessoal da LGBT fez nesse movimento foi diferente do que fizeram os jornalistas lá de Paris, que resultou no atentado que matou muitos lá na França? Ao meu ver, os jornalistas franceses profanaram o Maomé, o povo que o segue considerou como sendo um discurso provocativo e de ódio, correto?

Agora, sabendo que isso aconteceu na França, você acha mesmo que a intenção do movimento LGBT que fez isso não era promover a mesma ofensa? Nessa mesma perspectiva, eles não criaram um discurso de ódio na visão dos religiosos? A ideia deles podia ser até boa e pacifica no papel, mas a execução dela infelizmente não foi diferente do desrespeito que o jornalismo francês fez com o islamismo.

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário