O brilho da lua


Todas as noites quando voltava da escola eu ia para a janela, não para observar os carros passando nem os pedestres andando, mas sim duas pessoas que ficavam observando a lua e as estrelas nesta bela vista, a garota era magra e tinha seu cabelo curto, sempre ia com um vestido branco que era bem chamativo, o garoto era meio forte cabelo príncipe valente e ia da mesma maneira, de branco, os dois ficavam deitados por várias horas apontando para as estrelas, suas mãos ficavam juntas iguais suas cabeças, as vezes rolava um beijo, já outras eles ficavam se encarando de uma maneira tão encantadora que tronava aqueles dois especiais, minha mãe sempre me perguntava o que eu via naquela janela, mas eu sempre respondia que era um sinal de que o amor existe.
Depois de ter passado mais algumas semanas a garota mudou, não entendia o por que ela tinha feito aquilo, ela estava careca, estava usando um tipo de cânula envolvendo seu pescoço e indo até seu nariz, a cânula ficava ligado a uma bolsa que ela carregava, outra coisa que não conseguia entender era o por que ela chorava tanto nos braços do garoto que estava com olhos tristes, eles dançavam por um tempinho com uma música romântica, mas a garota sempre acabava chorando, eu tenho apenas sete anos, não conheço como é amar uma pessoa, e isso me faz não entender o motivo daquele choro, mas me chama a atenção como eles se amam, mas tudo mudou depois que eu cheguei no outro dia.
Quando corri para a janela, nenhum dos dois estavam lá, nada daquele casal de jovens que ficavam deitados observando as estrelas, imaginei que tivessem se atrasado, imaginei que sairão para fazer outra coisa, mas nada conseguia entrar em minha cabeça, por isso acabei caindo no sono.
Acordei, minha vista estava um pouco embaçada, mas fiquei sopreso quando vi o garoto lá, mas a garota não estava, o garoto estava de joelhos com um pano branco na mão, imaginei que fosse o vestido da garota, mas ela não estava ali, o garoto não parava de chorar, chorava tão alto que conseguia ouvir da minha janela ele estava dando vários murros no chão, mas uma coisa me chamou atenção, estava saindo um brilho forte da lua, tão forte que fechei meus olhos, mas depois que abri, conseguia ver uma garota, seus cabelos estavam branco e brilhosos, sua roupa era branca e brilhava mais que a própria lua, aquela garota desceu e ficou ao lado daquele garoto que agora estava deitado, acho que o garoto não sabia que ela estava ali, não ficavam de mão dadas nem dançavam apenas observando a lua e as estrelas de hoje e para sempre.
-Pedro Cachina

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário