Machado de Assis - Conhecendo o Autor

MACHADO DE ASSIS - Conhecendo o Autor

por Dominyke Mello

Chega uma hora que todo estudante ouvirá esse nome “Machado de Assis”, e se você ainda não sabe de quem estamos falando, conheça tal artista que marcou a história da literatura brasileira. Joaquim Maria Machado de Assis nasceu no Rio de Janeiro em 1839 e morreu no Rio em 1908. Uns dos fundadores e ocupantes até a sua morte na cadeira 23 da Academia Brasileira de letras. 

De origem humilde foi criado por sua madrasta, superou suas dificuldades e se tornando grande escritor. Principalmente conhecido pelos seus romances, “Machadinho” (apelidado carinhosamente assim na sua infância) era jornalista, contista, romancista, cronista, poeta e teatrólogo.  
A obra machadiana é considerada inovadora e polêmica, já que apresentava críticas à política da época, humor irônico, hipocrisia social, entre outros aspectos. Podemos separar suas obras em duas fases, fase romântica e a fase realista.
Sua primeira fase, fase romance, foi marcada pelos livros: Ressurreição (1872), A mão e a luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878). Usando como tema principal tema para seus livros o amor e os relacionamentos amorosos.
“Memórias Póstumas de Brás Cubas” iniciou a sua segunda fase, e também introduziu o realismo no Brasil, as obras nessa segunda fase da literatura machadiana também seu amadurecimento como escritor, explorando mais profundamente questões psicológicas, suas vontades, defeitos, qualidades e necessidades, fazendo assim uma análise realista do ser humano. As principais obras dessa época foram: Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1892), Dom Casmurro (1900) e Memorial de Aires (1908).

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário