Publicando no Exterior: Melhor que no Brasil?

Galera, continuando com o assunto de ontem, hoje vamos tentar encontrar a saída para a escassez de escritores novos aqui no Brasil. Hoje o foco é para os autores ;)

Matéria Original por: Iago Victor


Para quem acompanha o blog constantemente, sabe que nós trabalhamos com a Chiado Editora que nos forneceu o livro da minha grande amiga Débora Macedo Afonso, Fomos Instantes (quem quiser conferir, só clicar aqui no link).

Depois de estudar essa obra, eu me interessei pela Chiado Editora e sua forma de publicação e no mês passado recebemos mais uma obra da editora para que pudéssemos fazer a resenha (que será entregue semana que vem aqui no blog), e nisso eu comecei, apenas por curiosidade, estudar o mercado literário estrangeiro e com isso eu descobri a saída para os maiores problemas do nosso mercado literário.

Ao longo das minhas pesquisas eu descobri que muitos autores brasileiros optam por publicar seus livros em editoras estrangeiras (em sua maioria, portuguesas) e com o sucesso alcançado no exterior eles trazem seus livros para cá já conhecidos, impedindo assim os problemas que citei na matéria de ontem (clique para conferir na íntegra).

O que eu tenho a dizer sobre isso? Que é uma escapatória para o mercado literário assombroso brasileiro.

Embora no caso da maioria das editoras que optam por trabalhar com escritores desconhecidos, eles tendem a convidar o autor a comprar parte dos exemplares produzidos, os valores no exterior são bem mais atrativos. Veja nesse seguinte exemplo:

Eu, quando mais novo, tentei publicar meu livro em uma editora (não vou citar o nome por questões legais) que dizia que ajudava novos escritores e tudo mais, respondiam meus email's na velocidade da luz e, pouco antes de firmarmos o contrato, eles me informaram que teria que adquirir 500 exemplares da minha obra, no valor de $14.000 a serem pagos em três vezes sem juros (quanta vantagem) e quando eu disse que não tinha esse valor no momento, simplesmente ignoraram meus contatos e fingiram que eu não existia mais.

No exterior, usando o exemplo de uma editora que eu conheço lá em Portugal, mesmo que você tenha que adquirir parte de seus exemplares, que no caso é 300 exemplares, você pagaria o equivalente a $6.000 no total. Nesse exemplo você também optaria por pagar por seus exemplares, mas aí que entra a seguinte questão:

Por que é melhor publicar no exterior?

Simples. Custos de Produção.

Os custos para produzir livros no exterior é relativamente menor ao do Brasil, incluindo impostos e tudo mais que esse governo maravilhoso atribui nos nossos produtos. Exportar os livros do exterior (já com tributação) iria elevar o custo total para algo entre 7 e 8 mil, ainda metade do que cobrado por uma editora aqui do Brasil. É extremamente válido ressaltar que as editoras estrangeiras ainda fazem todo o processo de divulgação, marketing, livros para sorteios e reportagens, cobertura na mídia. Tudo isso incluído no valor pago em contrato da impressão dos livros. (Exterior 1 x 0 Brasil)

Os valores ainda são baixos em relação ao Brasil, então mesmo que você queira contratar esses serviços (booktrailer, ebook, etc) você paga a metade do que aqui no Brasil. (Exterior 2 x 0 Brasil)

Devemos lembrar também que as editoras estrangeiras estão presentes em diversos países e distribuem o livro do autor nessa lista, tornando seu livro mundialmente conhecido muito mais facilmente. (Exterior 3 x 0 Brasil)

Se for para pagar, enquanto consumidor, eu prefiro pagar por um produto de preço menor. Dessa forma, publicar no exterior é altamente viável para quem possui quantia como essa disponível para investimento na carreira como escritor. 

Sem sombra de dúvida, editoras como a Chiado Editora e tantas outras fora do Brasil podem tornar seus sonhos realidade por um valor muito mais acessível do que a maioria das editoras no Brasil caso você seja desconhecido.

Agora, se você faz parte do grupo de escritores sonhadores, com ideias impressionantes, mas sem dinheiro (assim como eu), não perca a matéria que será postada ainda essa semana sobre:

Editoras para publicar seu primeiro Livro (para quem não tem dinheiro).

Até Breve meus amigos!!

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

5 comentários:

  1. Você só falou da Chiado... não tem outras editoras assim, em Portugal, Espanha etc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou falar das que conheço: KDP (da Amazon), Capital Books (Portugal) e Leya, possuem sistemas semelhantes, a única diferença é o KDP que você não paga um único centavo para publicar.

      Excluir
  2. Muito bom o artigo. Parabéns. Ajudou muito, considerando demais publicar no exterior. Tira uma dúvida, é possível não pagar nada para publicar-se? Porque nesse caso supracitado, ainda foi solicitado $6000. E quantos aos contras de publicar no exterior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os contras eu não havia mencionado ainda pois estou tecendo uma tese sobre isso, na verdade já a finalizei, penso em publicá-la então ainda essa semana... Sobre a sua pergunta: Sim, é possível sim publicar sem precisar pagar, a grande dificuldade é que você certamente precisará conhecer alguém dentro do ramo editorial.

      Vou explicar de forma rápida (se quiser me aprofundo nisso em uma postagem futura): depois de apresentar sua obra para a editora e ela de fato Amar incondicionalmente seu livro e decidir COMPRAR a sua ideia, você não precisará pagar nada, pois tudo o que será feito será custeado pela editora que decidiu que sua obra será um Best-Seller. No entanto, as chances disso acontecer são quase que nulas quando você não é conhecido na mídia. Caso você seja conhecido na internet, rádio ou TV, as chances aumentam muito, mas se você é um autor desconhecido as chances são realmente ínfimas.

      Caso queira, posso elaborar uma postagem unicamente sobre isso :)

      Excluir
  3. Gostei do seu texto. Acho que uma boa forma de iniciar na publicação é participar de CONCURSOS também fora do Brasil: na Europa os bons concursos literários estão abertos a qualquer nacionalidade. Claro, desde que você apresente o trabalho no idioma do país que você quer. Por exemplo, não precisa nem escrever um livro inteiro de contos, com apenas um relato você pode participar. Vou falar da Espanha porque moro aqui (há oito anos) e já ganhei prêmios em concursos. Na Espanha são realizados mais de 1.500 concursos literários ANUALMENTE porque municípios, bancos, fundações e editoras investem mais de 10 milhões de euros em prémios. A média de valor dos premios está em torno dos 6.000 euros. Há dezesseis chamadas que premiam com mais de 31.000 euros. Sem falar no prêmio Planeta ... 600 mil euros (mais de 2 milhoes de reais) para romance. Existe possibilidade, sim. Conheço muito bem os concursos daqui e posso ajudar a escritores ou escritoras brasileiros se apresentarem nos concursos mais interssantes daqui. elaleiter@gmail.com

    ResponderExcluir