Em algum lugar...

Em algum lugar...

Original de: Tânelly-Neriah

   Em um dia bem normal igual a tantos outros, numa semana agitada entre universidade e casa, você apareceu, na mais improbabilidade você acabou entrando na minha vida e apesar de estarmos bem próximas geograficamente falando, aconteceu quando deveria, no momento certo. Você nem muito bem tinha chegado, mas ficou tão confortável ali que me parecia ser exatamente o seu lugar; enquanto isso meu coração em festa ensaiava as boas-vindas. 
   Cada momento dos nossos ‘primeiros’ foram mágicos, um mundo novo pra mim, te descobrir em cada palavra, em cada gesto que vinha junto com um nervosismo, quando nos falamos não sabia ao certo se focava nos seus olhos, tão escuros e diga-se de passagem:  lindos, ou me tentava me concentrar no seu sorriso, por via das dúvidas, resolvi fazer os dois. Ainda consigo descrever com clareza o instante em que tivemos nossa primeira conversa, você me parecia tão nervosa e ao mesmo tempo tão linda! Não parou de falar 1 minuto, me contou sobre algumas felicidades recentes e eu pude perceber o brilho no seu olhar, seu perfume... e apesar do conjunto (você) ser todo bem estruturado e coeso, me recordo em especial da sua boca, lábios carnudos e bem desenhados, na mesma intensidade que jorrava as palavras ficavam vermelhos, tanto quanto minhas bochechas ao te olharem naquele exato momento, acredito que tenha percebido o quanto almejei seus lábios tocar.           Não nos prometemos nada, fomos vivemos um dia de cada vez e hoje ao final de cada entardecer não te encontrar torna-se no mínimo um pouco estranho, a gente se encaixou de forma tão singular que há quem diga que quando falo de você meus olhos brilham.
   Nessas idas e vindas que a vida nos proporciona visitamos lugares incríveis, com energias peculiares e que bom poder ter vivido isso com você. Fomos à lugares paradisíacos e por falar em lugares, posso te contar um segredo? Em um lugar que se tornou nosso: uma cidade bem pequena e cheia de encanto, foi nela que eu te vi acordar com o rosto amassado de quem dormiu dentro do meu abraço, com os cabelos emaranhados e os olhos ainda apertados de sono... mas quer saber? É essa imagem que eu tenho certeza que vai ficar pra sempre em minha memória até o resto dos meus dias sempre que eu lembrar ou falar de você, às margens do Rio recebemos à benção do Velho Chico e selamos nosso encontro nesta vida, porque eu sei que em outras já nos conhecemos.



Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário