Rio para não chorar | Resenha

Fala galera! Eu sou Iago Victor e hoje venho trazer para vocês mais uma resenha de uma obra incrível publicada pela Chiado Editora. Estou falando de:

Marcio Sampaio
Rio para não chorar


   Como já é norma aqui no blog, primeiro vou dar-lhes a sinopse do livro para, em seguida, tecer meus comentários a respeito dessa digníssima história.

"Tomaz, um menino humilde e inocente do interior, cuja mãe foi embora e o pai o maltrata, foge de casa na tenra idade de onze anos, com medo por sua vida, após um episódio aterrorizador, e acaba indo parar no Rio de Janeiro.
No coração desse romance, baseado na década de oitenta e noventa, encontra-se um garoto lutando para entender onde ele se encaixa. Das ruas ao trabalho escravo, conhece a difícil rotina dos menos favorecidos em uma metrópole, envolve-se com a criminalidade e descobre o amor em meio a desafios e renúncias. Mas por que ele realmente fugiu? Será que vai ver sua mãe de novo?
De volta para casa, depois de quase vinte anos, ele começa a se recobrar do seu passado errante.
Um presente de sua avó poderá o fazer se dar conta do que realmente importa na vida?
'Rio para não chorar' fala de determinação, auto-conhecimento e de ver além das aparências."

Bom, vamos então ao que interessa, a história:
   Tomaz, habitante de uma vila onde a tecnologia e o conhecimento ainda não haviam chegado, é um dos últimos indivíduos no Brasil que sofreu com a poliomielite. Em uma cidade onde não existem médicos, a única pessoa que se fazia presente para toda a vila em termos de medicina era sua avó, por quem, ao longo da história, o leitor passa a desenvolver um apreço muito grande. Tomaz, em uma madrugada, presencia um assassinato e por conta de sua condição, teme por ser o próximo, e por conta disso inicia sua jornada em direção ao Rio de Janeiro.
   Já nos primeiros capítulos é possível perceber e vivenciar a realidade de uma criança que cresce em um lar destruído pela violência e pelo abuso, cenário esse que era muito presente na época em que o enredo se passa. Durante os primeiros meses Tomaz passa a conhecer a vida dos moradores de rua, sua triste e cruel realidade e, quando a vida parece dar-lhe uma oportunidade para mudar seu destino, ele se vê preso em uma condição de escravo de outro sujeito desprezível e abusador, seu "patrão" no restaurante em que trabalha, onde conhece também uma menina que, em minha mente, teria se encaixado no papel de par romântico com ele muito bem.
  Ao alcançar a vida adulta, por uma desventura, Tomaz acaba inserido no mundo do crime, onde atinge o ápice de sua maturidade e conhece o amor de sua vida. Apesar disso, é também por conta do crime que ele descobre a verdadeira dor que de longe superava a dor que sentia em sua perna deficiente.
   No fim, após viver a melhor época financeira de sua vida, ele acaba sendo cobrado por seu passado, e passa a ver o que é o verdadeiro inferno dos homens. Após muitos anos, devidamente redimido, ele volta para reencontrar sua avó que lhe entrega uma pedra que ensina a ele qual é o verdadeiro significado da vida e descobre que após a chuva um novo arco-íris pode surgir... e um novo amor.

A crítica:
  "Rio para não chorar" é uma história sensacional. Não apenas pela escolha do título, que é uma expressão idiomática e que também combina com o lugar em que Tomaz se encontra, mas pelo sentimento que o livro provoca no leitor. Você, enquanto leitor, aprende e cresce junto com o protagonista, que sofre diariamente com o preconceito por conta de sua deficiência física, por conta do racismo e da pobreza e que ainda assim nutria preconceitos que, felizmente, são transpostos ao longo de seu amadurecimento.
   Marcio Sampaio expõe também o cenário político que o país vivia naquele momento, o que foi genial, pois é através dessas referências que é possível perceber o cenário histórico em que Tomaz está inserido. A falta de conhecimento e o forte preconceito elitista que existia na capital do Rio de Janeiro eram resultantes de um governo falho que é, embora brevemente, muito bem retratado no livro.
   Rio para não chorar é uma história que deveria ser ensinada nas escolas, pois se trata de uma verdadeira aula de tolerância, superação e respeito étnico. Se você deseja se emocionar e aprender sobre o que é empatia, a leitura deste livro é obrigatória. ;)

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário