O Ressurgir dos Eternos Titãs | Resenha

Olá, nobres leitores da Fixação Literária
  Eu sou Iago Victor e hoje eu venho até aqui para trazer a resenha do que foi, sem sombra de dúvidas, o livro que mais tirou meu fôlego e meu sono desde que me tornei um leitor. Em parceria com a Chiado Editora, com vocês a resenha de:

O RESSURGIR DOS ETERNOS TITÃS
R.C. Vicente

   Antes de mais nada (até mesmo para que eu possa recuperar o fôlego), aqui está a sinopse do livro:
Nas terras dos Gémeos Indomáveis, os descendentes dos filhos dos Deuses vivem sob a forma humana após o enclausuramento dos seus verdadeiros seres... os Titãs...
Durante séculos não se vira um Titã na sua forma original, até que, na Batalha do Vale dos Ursos, Wilmarione Von Rimer de Rokkya libertara a sua verdadeira forma e sobrevoara os céus como um enorme dragão branco. Porém, há muito que a grande rainha partira para os Jardins dos Deuses e já se contavam três gerações de Von Rimer depois da sua morte. Três gerações sem nenhum eterno que tivesse sido capaz de libertar sua forma original.
Mas, agora, os ventos começavam a trazer consigo cânticos de guerra e na família da grande rainha rokka começava a formar-se uma tempestade que poucos seriam capazes de controlar.
No fim, iria ser cada um por si só contra o poderoso Império de Karkalis. E entre guerras, alianças, traições, amores, injustiças e novas amizades, os Titãs iriam... Ressurgir.
Até na mais negra e sinistra das criaturas, na mais cruel e maldosa, se pode encontrar uma centelha de luz. Mas nunca o contrário.
   Passemos então à minha apreciação crítica:
   Gostaria de deixar bem claro que não gosto de fazer comparações entre autores contemporâneos e autores clássicos porque, em minha opinião, isso acaba quase sempre por desmerecer um deles, mas neste caso, neste especifíssimo caso, tenho de recorrer à comparação para fazer jus à grandiosidade dessa obra.
   Minha crítica foi estruturada a partir de três pontos: Genealogia; Enredo; Técnica;
   Da Genealogia: O que dizer da primeira parte do livro? Uma genealogia tão bem estruturada que me fez sentir a sensação de ler novamente a grandiosa Ilíada ou mesmo a Odisseia, de Homero. A genealogia dos Titãs tecida por R.C. Vicente não possui precedentes na literatura contemporânea. Não há, em minha opinião, uma obra que descreva tão bem, na literatura contemporânea, uma genealogia quanto O Ressurgir dos Eternos Titãs. A pureza detalhista com que a autora descreve o passo a passo a criação do mundo, a queda dos Titãs e a lenda dos Gêmeos - tal como seu decorrer - é inenarrável. Teóricos da literatura amam ficar sem palavras frente a uma obra tão magnífica e neste momento, junto-me a eles.
   Do Enredo: Logo de cara lanço-lhes minha sentença. Em minha opinião, R.C. Vicente fundou o que no futuro chamaremos de novo marco da mitologia na literatura, podendo certamente tornar-se um clássico. Perceba que está é a opinião de um professor de literatura. Se no momento podemos classificar a mitologia grega e a romana como os dois pontos de maior discussão na literatura mitológica, futuramente R.C. Vicente se juntará a esses autores, pois ela não apenas criou uma mitologia, ela o fez de forma perfeita. O fato de ter uma lenda dentro da história - dos Gêmeos - e ao longo do enredo ser possível perceber que aquele que seria chamado de "Demônio" acaba por não ser um total demônio, traz ao leitor a maior exemplificação do que é a subjetividade das lendas, pois um demônio não pode amar - em teoria - e essa teoria se quebra em sua totalidade.
   Da Técnica: Eu poderia dizer que R.C. Vicente é uma excelente escritora, mas isto não bastaria. Ao ler sua obra você se sente uma alma viva dentro da história. A riqueza de detalhes, ações, processos, é sem dúvida visceral. A riqueza de detalhes em todas as cenas faz com que o leitor se sinta em um filme. Creio eu ser esta a comparação que talvez faça mais justiça ao dom de R.C. Vicente: Ela transforma imagem em palavra.

   Ainda, o acabamento, as imagens, mapas, árvores genealógicas, representações fonéticas dos nomes dos personagens, são todos elementos que demonstram a dedicação e de uma autora que certamente colherá grandiosos prêmios no futuro. 
R.C. Vicente, minha mensagem agora está direcionada a você:
   Eu rasgo meu diploma se seu livro não se tornar um clássico da literatura e da mitologia no futuro. Você escreveu uma obra prima, um marco da Literatura Fantástica. 606 páginas não foram suficientes. Creio eu que nem mesmo 1000 seriam. Aguardo ansiosamente pela continuação.

Essa foi a resenha de O Ressurgir dos Eternos Titãs. Um grande abraço e até breve.

Sobre Fixação Literária

Fixação LiteráriaSomos jovens escritores que almejam um lugar nesse vasto campo que é o universo literário e termos a chance de acrescentar na amargura do mundo uma gota de criatividade, duas colheres de elegância e uma pitada de imaginação. Créditos imagem - Mell Galli
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário